EN
11/05/2018 - Fonte: UOL Notícias | BR

Por que Gastelum é um dos rivais mais perigosos para Jacaré nos médios

Depois de ficar muito próximo de disputar o cinturão do UFC em duas ocasiões, quando perdeu para Yoel Romero e Robert Whittaker, Ronaldo Jacaré Souza está mais uma vez a apenas uma luta de desafiar o campeão dos pesos médios. Atual número 2 do ranking, o capixaba enfrentará Kelvin Gastelum no co-evento principal do UFC Rio, que acontecerá neste sábado, na Jeunesse Arena. Apesar de favorito no duelo, o brasileiro de 38 anos terá um dos desafios mais difíceis de sua carreira, que colocará à prova um dos melhores veteranos da organização contra um lutador da nova geração e que está na quinta posição da lista da categoria. Quando tinha apenas 21 anos, o norte-americano, natural de San Jose (Califórnia), surpreendeu o UFC ao ser campeão do TUF 17 contra o favoritíssimo Uriah Hall, que vinha chamando a atenção pelos nocautes aplicados durante o reality show de 2013. Apesar das quatro vitórias em seis combates pelos meio-médios, Gastelum teve um adversário pior que os lutadores em si na categoria: a balança. Apesar de jovem e ter apenas 1,75 m, o americano não bateu o peso em quatro ocasiões e optou por subir para os médios de forma definitiva em 2016 após ter um duelo contra Donald Cerrone cancelado. Mesmo com a visível desvantagem de altura em relação aos novos rivais, que podem lutar com até 84 kg, Gastelum desenvolveu seu jogo com a ajuda de outro brasileiro. Pouco antes de mudar de categoria, o americano havia passado a treinar com Rafael Cordeiro, na Kings MMA. E foi justamente com o curitibano formado pela Chute Boxe que Gastelum desenvolveu seu jogo de trocação e passou a amedrontar os seus adversários nos médios. De suas cinco lutas na categoria, Gastelum só perdeu para Chris Weidman, após derrubar All American no fim do primeiro round. Atualmente com 26 anos, o lutador derrubou todos os seus adversários nos médios com a combinação e agilidade de socos desenvolvidas por Cordeiro. Apesar de sua vitória contra Vitor Belfort ter sido anulada pelo americano ser flagrado em exame antidoping por uso de maconha, seu nocaute chamou muita atenção dos brasileiros no UFC Fortaleza em março de 2017, assim como na luta contra Michael Bisping, em que com uma combinação de dois socos, Gastelum levou o ex-campeão da categoria à lona, em novembro do ano passado. Para vencer Gastelum, Jacaré tem sua estratégia de luta bem definida. Em entrevista ao UOL Esporte, o brasileiro, que treina na Flórida desde o ano passado, afirmou que usará o jiu-jítsu e seus 1,85 m de altura para finalizar Gastelum. "Eu vou quedar ele. Sou maior que ele e vou usar isso a meu favor. Acredito que o melhor jogo que eu tenho é usar o meu jiu-jítsu e minha envergadura para ganhar dele", afirmou o brasileiro, tricampeão mundial da arte suave. No entanto, derrubar o americano que é oriundo do wrestling não será tarefa das mais fáceis. Os 10 centímetros a menos de Gastelum podem dificultar as entradas de Jacaré por conta do centro de gravidade baixa. Tentar quedá-lo a todo custo pode ser perigoso contra um lutador 12 anos mais jovem e que possui mãos ágeis. Mesmo admitindo que respeita muito a nova geração dos lutadores do UFC, sendo inclusive nocauteado pelo campeão Robert Whittaker, Jacaré afirma que ainda tem "lenha para queimar. "É uma confiança que eu tenho. Vou ser campeão dos médios do UFC. Não é desrespeito e nem falta de humildade. Eu acredito no trabalho que eu estou fazendo. Em duas lutas serei o campeão do UFC". Ronaldo Jacaré Souza e Kelvin Gastelum farão a luta co-principal do UFC Rio, neste sábado (12). O evento terá acompanhamento em tempo real do Placar UOL.